"Umbanda é coisa séria para gente séria". Umbanda, sendo a única religião criada no Brasil, não pode ser dividida. Quem tiver esta pretensão cairá no ridículo. A nossa religião deve ser tratada com todo carinho, amor, serenidade e estudo, sobretudo com a renovação de caráter dos que a professam para que a mesma possa espelhar a grandeza de sua doutrina.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

CARACTERÍSTICAS DAS ENTIDADES



Para conhecimento geral vamos descrever as características que as entidades apresentam quando da incorporação. Estas características não são fixas, pois cada entidade tem as suas particularidades. Contudo, de um modo geral, é o que vemos nos Terreiros de UMBANDA.

Para melhor estudo do assunto dividiremos as entidades em dois grupos:

a. Os Orixás

- OXALÁ: Na UMBANDA não ocorre a incorporação de OXALÁ.

- OGUN: os falangeiros de OGUN quando incorporam emitem um pequeno brado (uuuu) e movem os braços simulando o movimento de uma espada. Alguns deles quando incorporam, o fazem de pé, outros, ajoelhados.

- XANGÔ: os falangeiros de XANGÔ quando incorporam emitem um brado gutural prolongado (Rulll!!!) e simulam chocar pedras ao peito, batendo com a mão fechada no mesmo. Alguns incorporam de pé, outros ajoelhados.

- OMULU/OBALUAIE : os falangeiros de OMULU/OBALUAIE são muito temidos, sem razão aparente, pelos umbandistas. A incorporação destas entidades geralmente é deitada, algumas vezes de joelhos, sendo prática corrente cobri-los com um pano branco. Não emitem nenhum som, ou então apenas sons guturais, e se movimentam muito pouco.

- OXÓSSI: a incorporação dos falangeiros de OXÓSIS fica por conta dos "Caboclos". Falaremos deles na parte dedicada as outras entidades.

- Óxun: as entidades falangeiras de Óxun, geralmente femininas (há também entidades masculinas, mas são raras), incorporam com uma particularidade interessante: muitas vezes vêm chorando.

Incorporam de pé e movimentam as mãos com as palmas para cima, a altura da cintura. Emitem um choro sentido e prolongado. Gostam de trabalhar com copos d'água nas mãos, com o que "descarregam" o ambiente.

- IANSAN: as entidades falangeiras de IANSAN são, geralmente, femininas (também há entidades masculinas). Incorporam de pé, movimentando a mão direita aberta, a altura dos ombros e mantém a esquerda segurando a ponta da saia. Emitem um brado vibrante, que se assemelha a sua saudação: Reiii !

- YEMANJÁ: as entidades falangeiras de YEMANJÁ, ao incorporarem emitem um canto prolongado e movimentas as mãos, com as palmas para baixo, simulando as ondas do mar. Incorporam de pé a maioria das vezes, porém algumas o fazem de joelhos e até deitadas.

- NANÃ BURUQUE: a incorporação de entidades falangeiras de NANÃ BURUQUE é muito rara. Quando o fazem, geralmente apresentam o aspecto de alguém de idade avançada, que anda curvado ao peso dos anos. Incorporam de joelhos e raramente emitem sons.

- IBEIJADAS ou ERES: a incorporação das IBEIJADAS é marcada pela alegria que essas entidades demonstram, organizando brincadeiras e fazendo graças aos presentes. Incorporam geralmente aos pulos, batendo palmas e falando como crianças. Ha algumas destas entidades que incorporam sentadas e chorando muito, sendo, por isso, alvo de brincadeiras por parte das outras "crianças".

b. Outras entidades

Do vasto Panteão Umbandista retiramos três tipos de entidades que são bastante comuns nos Terreiros de UMBANDA: os Caboclos, os Pretos-Velhos e os Exus.

- OS CABOCLOS: são os substitutos umbandistas do Orixá OXÓSI.

Considerados como falangeiros de OXÓSI, os Caboclos da UMBANDA fazem o papel de conselheiros, desobsessores e até curandeiros, ensinando aos adeptos o uso desta ou daquela erva, para este ou aquele fim.

Os caboclos se dividem em dois tipos: Caboclos da Mata e Caboclos Boiadeiros. Cada um desses grupos apresenta características próprias. Enquanto os Caboclos da Mata chegam bradando forte, os Caboclos Boiadeiros chegam "tangendo gado" e "rodando laço".

1) Os Caboclos da Mata

Apresentam características e denominações ameríndias, em particular do Brasil, mas, vez por outra, aparecendo caboclos de outras terras.

Também chamados "Caboclos de Penas", são uma caracterização ameríndia da UMBANDA.

Incorporam a maioria das vezes de joelhos, mantendo um dos pés a frente, simulando atirar flechas. Assobiam e emitem brados prolongados: Quiooo !

2) Os Caboclos Boiadeiros

Caracterizam-se por atitudes e gestos ligados aos sertanejos do Nordeste brasileiro. Estas entidades são uma expressão puramente brasileira, pois não se encontram "boiadeiros" estrangeiros nesta Falange, como no caso dos Caboclos de Penas.

Incorporam quase sempre de pé, simulando laçar e tocar boiadas. São muito alegres, gostando de toques rápidos nos atabaques. Emitem um brado prolongado semelhante a um aboio (23): Ei aaa !

- OS PRETOS VELHOS: a Falange dos Pretos-Velhos compõe a chamada "Linha das Almas", Linha esta ligada ao Orixá OMULU/OBALUAIE.

Uma das características interessantes desta Falange espiritual e a sua apresentação como velhos de origem africana, ex-escravos, pertencentes as muitas tribos ou nações que vieram para o Brasil, dai encontrarmos muitos deles com nomes tais como: Pai Joaquim D'Angola, Vovó Cambinda e Tia Maria Conga (do Congo).

Encontramos também, com muita frequência, denominações tais como: Tia Chica D'Aruanda, Vovó Luiza da Bahia e Pai Tome do Cruzeiro.

Os componentes da Falange de Pretos-Velhos caracterizam-se pela bondade e resignação com que tratam os adeptos que os procuram para uma consulta.

Como que fazendo jus ao seu nome (Pretos-Velhos), estas entidades incorporam de joelhos, aparentando pessoas de idade avançada. Falam bastante, a maioria das vezes engrolado. Fumam cachimbos ou cigarros de palha. São benevolentes e tratam a todos com amor e carinho, procurando sempre um lenitivo para as aflições dos que os procuram.

4 comentários:

  1. se iemanja levanta as mãos com as palmas pra baixo, é o meu caso. Deve ser que já a encorporei após um ritual que fizeram comigo

    ResponderExcluir
  2. gostaria que alguem me explicasse fui na umbanda e recebi um espirito e me disseram que ele se curvou como exu o cabelo ficou no rosto e chorava muito queria saber qual é grata

    ResponderExcluir
  3. discordo do artigo no que diz aos brados dos caboclos,que os de Ogum fazem "uuuu" e os de Xangô fazem "Ruuul" já conheci caboclos dessas linhas que faziam "Kioooo" e "yeeeeê" e também outros que não bradavam nada,vinham no silêncio.cada caboclo é um com suas particularidades e formas de trabalhar,eles não tem necessariamenta que bradar sons específicos de acordo com a linha que trabalham.

    ResponderExcluir
  4. Fato cada ebtidade cem de acordo cm seu medio . Numca jamais uma sera igual a outra meu oxossi vem com um brado eiiiiii... ja xango vem com tradivional kao...

    ResponderExcluir